> Mídias Sociais

tendências
pós-pandemia

Após o Coronavírus, o mundo vive uma fase de mudanças em todos os setores e uma delas é a forma de divulgar e vender seu produto

Por Rildo Barros* rildo.barros@uol.com.br

As tendências para as Redes Sociais pós-pandemia do Coronavírus já estão aí e quem ainda não se atualizou precisa correr. Se liga em algumas dicas que não podem deixar de ser implementadas em 2021. Todos sabem que esta área é de constante atualização e quem depende dela para se promover tem que correr atrás, porque quase todos os dias surgem otimização de algoritmos, novas maneiras e ferramentas para expor, divulgar e vender o seu produto.
Uma pergunta que todos fazem: o Facebook ainda é uma boa rede de divulgação ou está acabado? Pois bem, ao contrário dos que muitos pensam, o Facebook não morreu e está se reestruturando. Todos já devem ter visto nos noticiários que Facebook está à caça de páginas que disseminam fake news e cada vez mais está de olho no conteúdo publicado na rede pelos seguidores. A nova estratégia do Facebook é na estimulação de criação de grupos.
Os grupos do Facebook visam criar comunidades para discutir assuntos específicos de determinado setor. Assim como os grupos de Whatsapp. Pessoas com interesse comum naquele assunto. Nesse caso, se o seu nicho de mercado é panificação, cria-se grupos para intensificar e juntar pessoas para debaterem assuntos relacionados à sua empresa, com informações relevantes para atrair esses seguidores para a sua marca e consequentemente consumir o seu produto.
Não se iluda que as Redes Sociais como Facebook e Instagram estejam mandando suas informações a todos os seus seguidores. É sabido que o alcance orgânico delas está cada vez menor e a tendência é que diminua cada vez mais. Se quiser aparecer e ser visto nessas duas redes, terá que gastar com anúncios pagos para atingir mais pessoas e melhorar resultados de divulgação.
A dica nesse caso é utilizar Facebook e Instagram como meio para uma divulgação maior da sua marca ou empresa, e não um fim. Explicando: trabalhe essas redes sociais para levar seus seguidores para um canal de comunicação que você tenha controle. Por exemplo: atraí-los para seu site de vendas, para seu email marketing, para um App próprio e assim falar direto com eles.
Cada vez mais Instagram e Facebook tendem a funcionar como mecanismo de busca, assim como o Google, nesse caso a utilização de hashtags se torna estratégico. Valorize as tags e escolha-as de forma a facilitar com que os usuários atrás de determinado produto ou serviço te ache como fornecedor. Você já deve ter percebido que quando digita o nome de um produto na pesquisa de busca, a partir daquele momento começa a ser bombardeado, recebendo informações sobre ele.
Com vidas corridas e falta de tempo, as pessoas atualmente se informam pelas Redes Sociais, ao invés de consultarem sites ou telejornais. Então, não existe outra alternativa que estar presente nesse meio com sua empresa e marca, porque é na rede que seus clientes irão encontrá-lo. Neste caso, torne a sua comunicação no Facebook e Instagram interessante e criativa e não posts burocráticos por obrigação. Utilize filtros, faça vídeos, emojis, gifs, efeitos e nunca deixe que seus posts pareçam com anúncios ou banners. Público de rede social quer espontaneidade.

Rolar para cima