> Mídias Sociais

E agora? Como eu Faço?

Depois da pandemia da Covid-19, do isolamento social e fechamento do comércio, chegou a hora de se reinventar, atualizar-se com novos protocolos e voltar às atividades

Por Rildo Barros* rildo.barros@uol.com.br

Desde que tudo começou, passaram apenas quase cinco meses e foi como se tivesse corrido um ano. De tantas informações e modificações as quais todos nós fomos bombardeados. Agora, chegou a hora de reabrir o comércio, adaptados a uma nova realidade. Mudou a maneira de oferecer e expor os produtos. De abordar e receber os clientes. Assim como os canais de venda. Que hoje, além do presencial, tem o online e o delivery, que se fortaleceram nessa fase. Então, se você deseja manter o seu negócio e voltar a lucrar, terá que se reinventar.
Resumindo os últimos meses: veio o Coronavírus e muitos empresários que ainda não tinham descoberto outros canais de vendas amargaram prejuízo e até o fim de seus negócios. Muitos correram atrás e foram se atualizar em tempo recorde, porque o futuro chegou de supetão e exigiu delivery ativo, Redes Sociais eficientes e as vendas passaram a vir não somente da presença do cliente em loja. O cliente foi obrigado a deixar de ir à padaria e a padaria por sua vez teve que ir ao cliente. Um modelo de negócios que os empresários visionários e mais espertos já estavam fazendo.
Como todos já devem ter conhecimento, até a descoberta da vacina, o Coronavírus vai permanecer entre nós e o comércio não voltará a ser o que era antes. O volume de clientes em loja será menor. Mas eles poderão comprar mais do que antes de quem souber abordá-los. O distanciamento social é uma realidade e nessa reabertura não esperem lojas cheias. Até porque os protocolos limitam horários de funcionamento e números de pessoas nos ambientes. Desta forma, lembre-se que o mundo como conhecíamos mudou e a abordagem passou a ser outra.
Para começar, a abertura do comércio não permite mais cardápios de papel. Acabou aquele modelo de folhear o menu e escolher o que comprar. O novo protocolo pede cardápio em QR Code, que nada mais é que um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escaneado através da câmera do celular. Esse código é convertido em texto e o cliente passa a dispor de todas as informações na tela do smartphone, dispensando velho hábito de pedir o cardápio. O QR Code já existe desde 1997. Comum como código de barras de produtos para visualizar preços e, somente agora, 23 anos depois, está sendo popularizado.
Hoje em dia as grandes lojas passaram a colocar os QR Codes nos anúncios da tevê. Sentado em casa, o cliente só mira o celular para a tela da televisão e, sem sair do sofá, tem em mãos todas as informações e canais para efetuar a compra que deseja. As padarias e restaurantes que largaram na frente nessa retomada do comércio já estão com seus QR Codes prontos em displays nas mesas, colocados nas paredes do estabelecimento, nas embalagens ou enviando pros clientes nos respectivos cartões. Basta esse código + delivery para impulsionar uma enormidade de vendas à distância e sem contato físico.
Assim sendo, anote o que você precisa nesse “novo normal” para não perder vendas e acima de tudo para impulsionar vendas. Rede Social ativa com postagens diárias, como Instagram, Facebook, Twitter e/ou outras. Sempre com fotos que despertem vontade de comer e o desejo de comprar, textos curtos, localização e hashtag. Lembre-se: como uma foto boa pode impulsionar seu produto e negócio, uma foto ruim pode estagnar. Então escolha bem as fotos. Não poste qualquer coisa e nem poste por postar. Não mantenha Rede Social parada, porque se o cliente entra e vê a última postagem de 2 anos atrás, vai achar que seu negócio também está parado. Seja atuante! Sua Rede Social é sua nova vitrine.
Não trate Rede Social como gasto e sim como investimento. Porque hoje estão todos com seus smartphones em mãos e é neles que as vendas acontecem. O cliente procura, acha, vê, gosta e encomenda. Não espere o freguês ir na sua loja procurar uma torta. Atualmente, por exemplo, ele procura no seu Instagram, entra em contato por direct, manda mensagem e compra no seu canal de venda on-line. Chega até ser triste constatar, mas dia-a-dia o contato físico e pessoal está dando espaço ao on-line e à distância. E você no seu negócio precisa aprender a fazer isso para não ficar para trás.
Tenha seu próprio APP, aplicativo do seu negócio com todos os seus produtos e serviços. Você já deve ter notado que todas as lojas, hoje em dia, pedem para baixar o APP e fechar nele o negócio. Pode ser até chato, burocrático, mas é o futuro que chegou. Não resista às novas ferramentas que podem gerar vendas. Invista nelas. Quando o Coronavírus obrigou as pessoas a ficarem em casa, as empresas grandes, médias e pequenas, como muitas padarias que já faziam isso, não perderam vendas, apenas se adequaram para explorar esses canais e fazer as vendas a partir deles.
Tire da mente aquele velho pensamento: “Ah, isto não é pra mim! É pra empresa grande, não cabe pra nós”. Não existe mais isso. Os formatos on-line se adequam perfeitamente às empresas grandes, médias e pequenas. Exemplo disso são profissionais que, mesmo não tendo um estabelecimento, conseguem vendas volumosas apenas mostrando seus produtos nas Rede Sociais. Mas isto é assunto para nossa próxima coluna. Não esqueça: as ferramentas estão aí. Não veja dificuldade. Veja vendas e enxergue lucro nesse novo mundo novo.

*Rildo Barros
Jornalista especializado em mídia/marketing, gastronomia, panificação e confeitaria. Ex-editor da Revista PADARIA 2000. Consultor e administrador de Redes Sociais, com formação na ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing. Entre os clientes atendidos estão Villa Grano Pães, Restaurante Consulado Mineiro, Restaurante Rota do Acarajé, Trino Pão de Queijo, entre outros.

Rolar para cima