> Legislação

covid-19: adequação dos Estabelecimentos na reabertura

Por Tatiana de Queiroz Campos

O setor de alimentação foram um dos mais impactados pela Covid-19, ainda estamos nos adaptando a esse “novo normal”, cada município por meio dos decretos, normas técnicas e orientações direcionam os estabelecimentos para reabertura. 
É fundamental estar atualizado e garantir aos clientes e colaboradores segurança e saúde, afinal ainda estamos vivenciando a pandemia do coronavírus. 
Apesar da permissão de reabertura em diversos municípios, os cuidados na prevenção da disseminação do novo coronavírus são extremamente importantes para garantir aos clientes e colaboradores um ambiente seguro. As práticas adotadas são descritas em normas específicas de cada região, conforme a evolução ou redução do número de casos da Covid-19, ou seja, o percentual de leitos disponíveis nos hospitais balizam se a população deve ou não deixar de cumprir o isolamento social, bem como os estabelecimentos a reabertura parcial ou total. 
“Como cada município tem autonomia para decidir sobre a reabertura, é preciso estar atento às orientações da vigilância sanitária da sua região”, destaca a nutricionista Tatiana de Queiroz Campos. 
Mas quais os cuidados básicos para a prevenção na reabertura? 
A comunicação neste momento é essencial para que todos cumpram os procedimentos adotados, disponibilize para os clientes e colaboradores comunicados com as regras de distanciamento social, uso de máscaras, higienização das mãos e ambiente.
Distanciamento social:
Uma das medidas adotadas, com o intuito, é limitar o convívio social e reduzir a propagação da doença. A adoção de medidas desse tipo é essencial para evitar que se aumente o número de casos de pessoas doentes, reduzindo-se a necessidade de internações e evitando, assim, uma sobrecarga no sistema de saúde.
Para implantar o distanciamento social no seu estabelecimento, reorganize as mesas de forma que propicie no mínimo 2 metros entre elas e 1 metro entre as cadeiras e mesas diferentes, na impossibilidade de retirada das mesas, faça marcações nas mesas destinadas para uso, sinalize no piso o distanciamento nas filas para acesso aos balcões de atendimento (pães, copa, balcão de frios) e caixas. 
De acordo com o Ministério da Saúde, a utilização de máscaras caseiras impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos.
Uso de Máscaras:
O fornecimento de máscaras em número suficiente para os colaboradores para realização da troca de maneira adequada é fundamental, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária orientou por nota técnica o fornecimento de 5 unidades das máscaras de tecidos para cada colaborador, para que a troca seja realizada a cada 3 horas, minimizando riscos de contaminação. 
Além da troca frequente da máscara, é importante realizar a higienização correta, segue sugestão de passo a passo para higienização. Na utilização do protetor facial, verifique com o seu fornecedor a forma adequada de limpeza.
Higienização das mãos e ambiente: 
A higienização das mãos é a principal forma de prevenção do novo coronavírus, a transmissão do vírus se dá pelo contágio pessoa a pessoa ou superfícies contaminadas. O vírus é sensível ao sabonete, sendo a melhor forma de prevenção a higienização das mãos. Na impossibilidade de lavar as mãos, utilizar o álcool em gel 70%.
A higienização ambiental adequada deve ser realizada em duas etapas: limpeza (retirada das sujidades) e desinfecção (retirada de bactérias e vírus). As superfícies, utensílios, objetos de trabalho devem ser limpos e sanitizados a cada 30 minutos ou sempre que necessário. Redobre a higienização das superfícies de alta frequência de contato (corrimão, maçaneta, acionamento de torneiras, máquinas de cartão, puxadores e outros).
No salão, reforce a limpeza das mesas e cadeiras a cada troca de cliente e aumente a frequência de higienização dos vestiários e sanitários de colaboradores e clientes. 
No atendimento ao cliente, dê preferência ao uso de comandas descartáveis, se não for possível atente à higienização de pagers e senhas. Disponibilize o seu cardápio no formato digital (QR Code), ou através de televisores, quadros, evitando o uso do cardápio impresso. No atendimento do cliente no caixa, instale protetor com separação, evitando contato com o cliente, e incentive os clientes a realizar os pagamentos no formato digital, sem contato físico (por aproximação do celular ou cartão), proteja as máquinas de pagamento em filme plástico de forma a facilitar a higienização a cada uso de cliente. Acesse o protocolo de reabertura elaborado pelo Grupo Tria, através do link: https://linktr.ee/triaconsultoria

Rolar para cima