> Arte com Chocolate

chocolate com alma

CONSUMIR COM MAIS CONSCIÊNCIA OS PRODUTOS DE CACAU É UM ÓTIMO PRESENTE PARA VOCÊ E PARA TODOS QUE O PRODUZEM

Por Priscila França • chefpriscilafranca@gmail.com

Já parou para pensar que quando compra um chocolate, está comprando toda a história e processo desde a fazenda até o produto final?
Já parou para pensar sobre a cadeia produtiva dos alimentos que consome?
Se é uma cadeia justa, que respeita o pequeno produtor e os trabalhadores envolvidos?
Já parou para pensar que em pleno Século XXI ainda temos mão de obra escrava, exploração infantil e trabalho sob condições desumanas nas plantações de cacau?
Quando compramos um chocolate de determinadas empresas, estamos financiando e compactuando com este esquema sórdido que o mercado do cacau ainda insiste em praticar.
As vezes, é fácil falar sobre a mão de obra escrava e trabalho infantil na Costa do Marfim (África), que atualmente é o maior produtor mundial, mas temos casos tão preocupantes quanto, aqui mesmo no Brasil.
Nos últimos 15 anos, mais de 148 pessoas foram resgatadas do trabalho escravo nas fazendas de cacau no Brasil. Além de várias outras serem notificadas por violação aos direitos humanos, condições de moradia degradantes, servidão por dívida e trabalho infantil.
De acordo com o último levantamento do Ministério Público do Trabalho, existem cerca de 120 mil produtores de cacau no Brasil, onde sua maioria ainda é de agricultura familiar. Como não possuem recursos financeiros para contratar funcionários, eles utilizam a mão de obra de seus filhos ainda criança e adolescente, fazendo com que na época da colheita eles abandonem as escolas e trabalhem na fazenda com seus pais.
São bilhões de dólares movimentando este mercado anualmente, mas o dinheiro fica nas mãos de poucos e os trabalhadores ficam à mercê de atravessadores que exploram, pagam muito pouco e as vezes pegam o cacau com a promessa de que vão voltar para pagar, mas não voltam e estes pequenos produtores que não têm muitas vezes para quem vender e acreditam nos atravessadores que aparecem, ficam sem o cacau e sem o dinheiro prometido.
As indústrias continuam comprando sem se preocupar com a origem deste cacau e alimentam o que hoje é um dos maiores absurdos, a escravidão!
Por isso, quando falamos em um alimento com alma, estamos falando de um alimento que respeita toda a cadeia produtiva, todos os trabalhadores envolvidos, onde o processo foi feito de forma transparente. E quando comemos, nos deixa com a consciência tranquila.
O final do ano está chegando e com isto, queremos presentear quem amamos. Um dos presentes escolhidos muitas vezes é o chocolate.
Mas gostaria de trazer uma reflexão no momento de escolher o presente deste ano. Procure produtores artesanais de chocolate, que valorizam toda a cadeia produtiva, que pagam um preço justo pela matéria-prima e que se preocupam com todas as pessoas envolvidas, sendo transparentes quanto seu trabalho.
No caso do chocolate, temos o chocolate bean to bar artesanal. Que tem justamente esta filosofia de trabalho. Assim, aproveite este final de ano para presentear não só quem ama, mas todos os envolvidos na cadeia produtiva do chocolate que está comprando.
Está nas suas mãos presentear a todos!

Rolar para cima